segunda-feira, 6 de abril de 2009

[...]

Bate na janela, me diz que é a hora certa de fugir daqui. Me pega pelos braços, arranca os meus pecados e me ensina a ser feliz. Eu me desfaço em verbos que eu criei pra ti. Eu sufoco nesse abismo que nasceu em mim. Afogo em devaneios. Loucura que entorpece o que eu senti.

2 comentários:

Anônimo disse...

Steph, [posso te chamar assim?]
muito obrigada pela força, com o comentário lá no blog e tals. Com certeza continuarei prezarando por àqueles a quem quero o bem, e aos que me querem bem também!

Qual era o curso que estava fazendo? Em que área você quer entrar agora?
Eu não tenho uma "balança de pesar o futuro promissor" para lhe emprestar, mas se conhecer alguém que tenha, com certeza lhe falarei, ok?! Acho que também estou querendo... xD
Boa sorte em sua decisão!

Sobre esse post: adorei o texto! Quem dera eu soubesse escrever assim... xD

Bjuxx*

Luciano disse...

Me pareceu que o ventos começam a formar ondas mais reais. A praia, no entanto, espera mais que espuma. Beijo.